DUBAI (Reuters) - Uma gravação de áudio atribuída a Osama bin Laden e levada ao ar pela rede de tevê Al Jazeera reivindicou a responsabilidade pela tentativa de ataque a um avião que viajava aos Estados Unidos no dia de Natal. O líder da rede Al Qaeda prometeu, segundo a mensagem, que vai manter os ataques contra os EUA. A mensagem enviada a vocês sobre a tentativa do heroi nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab é uma confirmação de nossa mensagem anterior transmitida pelos herois de 11 de Setembro, disse Bin Laden na fita gravada e divulgada no domingo.

"Se fosse possível levar nossa mensagem com palavras, não usaríamos aviões", acrescentou Bin Laden na mensagem que ele disse ser dirigida "de Osama para (o presidente dos EUA) Obama".

A Al Qaeda do Iêmen declarou ter participado da tentativa de explodir o avião no dia 25 de dezembro, quando se aproximava de Detroit. O atentado fracassado e ameaças subsequentes no Iêmen levaram a uma guerra declarada contra o grupo militante no país.

O Iêmen lançou uma série de operações tendo líderes da Al Qaeda como alvo desde então. O país declarou que algumas importantes lideranças, incluindo Qasim al-Raymi e Ayed al-Shabwani, foram mortos. A rede Al Qaeda nega.

Na mensagem de domingo, Bin Laden citou ainda a colaboração de Washington com Israel como motivo para mais ataques contra os EUA e prometeu não parar até que os palestinos consigam viver em paz.

"Nossos ataques contra vocês vão continuar enquanto o apoio dos EUA a Israel continuar", disse Bin Laden. "Não é justo que os norte-americanos devam viver em paz enquanto nossos irmão em Gaza vivem nas piores condições."

(Reportagem de Tamara Walid e Amena Bakr)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.