Osama bin Laden e Ayman al-Zawahiri, os dois principais dirigentes da Al-Qaeda, serão julgados, garantiu nesta quinta-feira John Brennan, principal conselheiro do presidente americano Barack Obama para a luta contra o terrorismo.

"Osama bin Laden e Ayman al-Zawahiri são dois indivíduos que algum dia serão levados à justiça", declarou Brennan durante uma intervenção no Center for Strategic and International Studies, um centro de reflexão de Washington.

"Não se enganem, nós continuamos a perseguir este objetivo", afirmou Brennan, ao apresentar a estratégia do governo Obama para combater o terrorismo.

Para o conselheiro presidencial, quase oito anos depois dos atentados de 11 de setembro de 2001, a Al-Qaeda "demonstrou sua capacidade de adaptação e resistência, e segue sendo a maior ameaça terrorista com a qual temos que lidar".

"O desejo da Al-Qaeda de cometer atentados nos Estados Unidos e contra os interesses americanos em todo o mundo - se for possível, com armas de destruição em massa - continua o mesmo, e um novo ataque em território americano segue sendo a principal prioridade dos dirigentes da Al-Qaeda", avisou.

"O presidente Obama não se ilude sobre a iminência e a gravidade desta ameaça", afirmou Brennan.

O conselheiro rejeitou, porém, o conceito de "guerra mundial contra o terrorismo" idealizado pelo governo do ex-presidente George W. Bush.

Este conceito "dá a entender que os Estados Unidos estão em guerra contra o resto do mundo", explicou.

bar/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.