Bin Laden acusa Obama de incitar ódio muçulmano em relação aos EUA

RIAD - O líder da rede terrorista Al-Qaeda, Osama bin Laden, acusou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de seguir a mesma política de hostilidade em relação aos muçulmanos do antecessor, George W. Bush, em uma gravação de áudio divulgada nesta quarta-feira pelo canal de televisão Al-Jazeera.

Redação com agências internacionais |

"Obama segue os passos de seu antecessor em sua política de hostilidade com os muçulmanos (...) e assim estabelece as bases para guerras prolongadas", declarou o líder da Al-Qaeda em trechos da mensagem divulgados pela Al-Jazeera, canal de TV do Qatar em árabe.

A gravação foi difundida pouco antes da chegada a Riad de Obama e na véspera de um discurso de reconciliação com os muçulmanos que o presidente americano pronunciará no Cairo.

Bin Laden citou como exemplo a ofensiva do Exército paquistanês contra os talibãs no vale de Swat, noroeste do Paquistão. "Obama e sua administração têm espalhado novas sementes de ódio contra os Estados Unidos", advertiu Bin Laden na mensagem.

"Que o povo americano se prepare para colher os frutos do que têm plantado os dirigentes da Casa Branca durante os anos e décadas por vir", afirmou.

Obama chegou à Arábia Saudita para iniciar um tour que inclui uma visita ao Egito, onde ele fará um aguardado discurso para os muçulmanos.

Leia mais sobre Osama bin Laden

    Leia tudo sobre: obama no oriente médio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG