Bill Gates: um apaixonado por computadores que se tornou legendário

Inicialmente um entusiasta programador, Bill Gates, que deixará na sexta-feira a Microsoft, tornou-se em 30 anos uma lenda da informática, fundador do primeiro grupo mundial de softwares e uma das pessoas mais ricas do planeta, além de um grande filantropo.

AFP |

Não muito alto, um pouco tímido, sério e calmo, com o rosto escondido por trás dos óculos, Bill Gates não é famoso por ostentar riquezas ou por realizar ações típicas dos bilionários.

Famoso pelo bom humor, brinca que recebe todos os dias números astronômicos de "spam" no seu e-mail, oferecendo técnicas para "ficar rico" ou para acabar com as dívidas.

Nascido em 28 de outubro de 1955, Gates possui uma fortuna atual estimada em 58 bilhões de dólares, tornando-se o terceiro homem mais rico do mundo, atrás do investidor americano Warren Buffet e do magnata das telecomunicações Carlos Slim, do México. Até 2006, Bill Gates manteve-se por 13 anos na liderança do ranking da revista Forbes.

Bill Gates começou a se interessar por computadores em 1973, quando eles ainda estavam longe de chamar a atenção que possuem hoje. Seus pais, um advogado e uma professora, deixaram que ele utilizasse os dispositivos e programas na garagem da família.

Nesse mesmo ano, entrou na prestigiada Universidade de Harvard, mas apenas por dois anos, abandonando os estudos aos 19 anos, preferindo montar sua própria empresa com seu amigo Paul Allen. Em 4 de abril de 1975, a Microsoft nasceu.

Os dois jovens criaram então o software MS-DOS (Microsoft Disk Operating System), e o oferecem ao gigante da indústria, a IBM. Contudo, mantêm os seus direitos de propriedade intelectual, uma decisão que iria garantir a sua fortuna.

A IBM não pede exclusividade, permitindo que o programa, rebatizado de Windows após algumas modificações, fosse instalado nas máquinas dos seus concorrentes. O programa começou a conquistar um número crescente de aparelhos, beirando o monopólio atualmente, estando presente em mais de 90% dos computadores em todo o mundo.

O grupo entrou na Bolsa em 1986 e se tornou a estrela da onda especulativa em torno de tecnologia nos anos 90. As ações da empresa passaram de o equivalente a 0,09 dólares em 1986 para cerca de US $ 29 hoje.

O grupo, porém, perdeu quase metade do seu valor desde o final de 1999, devido à explosão da bolha da Internet.

Além disso, a grande fortuna permite que Bill Gates se lance na filantropia. Em 2000, cria a fundação e "Bill e Melinda Gates" com sua esposa.

O casal se conheceu quando ela começou a trabalhar na Microsoft, casando-se em 1994, tendo três filhos.

Apesar das ações para caridade, Bill Gates não despreza o luxo. Ele construiu uma imensa residência high-tech em Medina, não muito longe da sede do grupo em Redmond (Estado de Washington, noroeste), avaliada em 125 milhões de dólares.

Gates também comprou, em 1994, uma obra de Leonardo da Vinci, o Código Leicester, por 30 milhões de dólares, e possui um raro exemplar de uma Bíblia de Gutenberg.

jld/fb/sd

    Leia tudo sobre: bil gates

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG