Bill Clinton teve amante durante campanha eleitoral de sua mulher, diz livro

WASHINGTON - O ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton teve uma amante durante a campanha presidencial de sua mulher, Hillary, que esteve a ponto de renunciar ao cargo de Secretária de Estado por temor de que ele interferisse em seus assuntos, segundo um livro baseado em entrevistas a militantes democratas e republicanos.

EFE |

O volume, intitulado "Game Change", elaborado pelos jornalistas Mark Halperin e John Heilemann, e baseado em entrevistas com duas centenas de membros dos partidos mais tradicionais dos EUA, será lançado na segunda-feira, mas foi obtido antes de tempo pela publicação na internet The Atlantic.

Segundo um trecho divulgado por esse site, Hillary Clinton estabeleceu um comitê "de guerra" de assessores de confiança para lidar com a "libido" de seu marido, que fazia campanha a seu favor por todo o país.

Esse grupo averiguou os rumores sobre uma relação extraconjugal com uma mulher não identificada.

"Concluiu que eram certos: Bill tinha um affaire, e não uma relação frívola de uma só noite, mas uma relação romântica sustentada", diz o livro, segundo The Atlantic.

Durante meses esse comitê se preparou para o escândalo, "que poderia saltar a qualquer momento", mas a informação não vazou.

O livro também revela que após a vitória eleitoral de Barack Obama, Hillary Clinton disse a seu antigo oponente democrata à Presidência que seu marido interferiria no Governo se ela aceitasse o cargo de secretária de Estado, segundo a rede "CBS", que transmite no domingo entrevistas com seus autores.

Hilary rejeitou em uma primeira ocasião a oferta de dirigir a diplomacia americana, mas Obama ligou para ela de novo para insistir.

"Nesse momento ela diz: 'Há um último problema, meu marido'. Você já viu o que acontece. Isto se transformará em um circo se eu aceitar o trabalho", confessou a então senadora a Obama, segundo trechos de uma entrevista a Heilemann divulgados pela "CBS".

"Hillary diz algo que não revela a quase ninguém, admite que seu marido representa um problema. Ao mesmo tempo, Obama se mostra vulnerável em sua resposta. Ele lhe diz: 'Dada a crise econômica, dadas todas as coisas com as quais tenho que lidar, preciso de sua ajuda'", afirma Halperin. 

    Leia tudo sobre: clinton

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG