Bill Clinton e as jornalistas perdoadas por Pyongyang chegam aos EUA

O ex-presidente Bill Clinton e as jornalistas Euna Lee e Laura Ling, indultadas na véspera pela Coreia do Norte, chegaram nesta quarta-feira ao Estados Unidos, onde se reencontraram com suas famílias.

AFP |

O avião que trouxe Clinton e as jornalistas posou no aeroporto de Burbank (California, oeste), onde era esperado por cerca de 200 jornalistas.

Em sua primeira declaração, as jornalistas expressaram sua profunda gratidão a Bill Clinton

Chorando, a americana-coreana Euna Lee, 36 anos, abraçou a filha de 4 anos ao pé da escada do avião.

Da mesma forma, a sino-americana Laura Ling, 32, teve um encontro emocionado com membros de sua família.

Ling agradeceu à "equipe super-legal" de Bill Clinton por sua libertação e admitiu que teve medo de ser enviada para um campo de trabalhos forçados.

"Até 30 horas atrás Euna Lee e eu éramos prisioneiras da Coreia do Norte", declarou Ling aos jornalistas em sua chegada ao aeroporto de Burbank, Califórnia, onde reencontrou a família.

"Temíamos que, a qualquer momento, seríamos enviadas para um campo de trabalhos forçados quando, de repente, nos disseram que íamos para uma reunião. Fomos levadas para uma sala e, quando cruzamos a porta, nos vimos diante do ex-presidente Bill Clinton", contou Ling.

Presente na chegada estava o ex-vice-presidente Al Gore, um dos fundadores do canal Current TV, para o qual as duas jornalistas trabalhavam quando foram presas em 17 março por ter atravessado ilegalmente a fronteira entre a Coreia do Norte e a China.

O presidente Barack Obama saudou o extraordinário esforço humanitário do ex-presidente na Coreia do Norte.

"Nós estamos obviamente aliviados", afirmou Obama aos repórteres da Casa Branca, de onde acompanhou a chegada na Califórnia de Clinton com as jornalistas Euna Lee e Laura Ling.

"A reunião que todos nós vimos na televisão é uma fonte de felicidade, não apenas para as famílias, como para todo o país", afirmou Obama.

"Quero agradecer ao presidente Bill Clinton - e tive uma chance de falar isso com ele - pela extraordinário esforço humanitário que resultou na libertação das duas jornalistas".

Ele também agradeceu ao ex-vice-presidente Al Gore, que "que trabalhou incansavelmente a fim de alcançar um resultado positivo".

"Todos os americanos devem ser gratos aos ex-presidente Clinton e seu vice Gore por seu trabalho extraordinário", concluiu.

str/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG