O vice-presidente americano Joe Biden chega neste domingo à Costa Rica para estabelecer um primeiro contato do governo de Barack Obama com líderes da América Central depois de declarar no Chile que os Estados Unidos agora querem ouvir os demais países e se aliar com seus vizinhos.

Biden participará nesta segunda-feira, em San José, num primeiro encontro organizado pelo presidente costa-riquenho Oscar Arias com o objetivo de preparar a próxima Cúpula da América, em Trinidad e Tobago, na qual Obama deverá participar em abril.

Durante sua breve visita oficial ao Chile, Biden se reuniu com a presidente Michelle Bachelet e foi enfático em suas declarações.

"A época em que os Estados Unidos tomavam decisões unilateralmente, só falavam e não ouviam os demais países acabou". "Desejamos conversar, desejamos uma aliança", acrescentou o vice de Obama.

Biden afirmou ainda que sua visita à região, a mais alta até agora de uma autoridade da administração Obama, é apenas o começo da renovaçao de uma aliança de seu país com as Américas.

"O presidente Obama e eu estamos totalmente dedicados a trabalhar estreitamente com nossos vizinhos do hemisfério. Minha visita é apenas o começo da renovação de nossa aliança com as Américas".

Biden, de 66 años, que ganhou muita experiência em termos de relações internacionais no tempo em que serviu no Senado, manterá um encontro na segunda pela manhã com o presidente Arias e depois ambos se reunirão com os líderes centro-americanos.

O vice-presidente, que iniciou seu giro pela região participando na Cúpula de Líderes Progressistas no Chile, chegou duas semanas antes da Cúpula das Américas em Trinidad e Tobago, à qual Obama assistirá. Além de ouvir as vozes da América do Sul, Biden veio com a intenção de vançar na agenda do G20.

O grupo, que reúne nações industrializadas e em desenvolvimento, se reunirá em Londres, no dia 2, para debater medidas frente à crise financeira mundial.

"Vim para ouvir e comprometer os chefe de Governo da Argentina, Brasil, Uruguai e Chile para avançar com a agenda do G20 e da Cúpula das Américas", afirmou Biden.

Nesse contexto, Joe Biden, pediu neste sábado a milhares de manifestantes que se manifestaram contra a reunião do G-20 que lhes deem uma oportunidade para aprovar medidas voltadas para terminar com a crise econômica.

"Espero que ouçam o temos a dizer e talvez possamos esclarecer que vamos sair da reunião do G-20 com algumas propostas concretas", declarou Biden, em entrevista à imprensa ao final da reunião de cúpula de Líderes Progressistas.

Leia mais sobre: G20

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.