Biden questiona qualidade de julgamento de McCain em política externa

Joseph Biden, o candidato democrata à vice-presidência, criticou duramente John McCain, questionando a qualidade de julgamento do candidato republicano à Casa Branca quando se trata de fazer escolhas cruciais em matéria de política externa.

AFP |

"McCain está errado, e seus erros de julgamento são perigosos", afirmou Biden, presidente da comissão das Relações Exteriores do Senado e especialista em questões internacionais.

O candidato a vice fez estas declarações dois dias antes do primeiro debate na televisão entre John McCain e o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, previsto para a noite de sexta-feira.

"Barack Obama e John McCain devem debater esta semana sobre o que constitui a maior responsabilidade do presidente: proteger os americanos e tornar a América segura", declarou Biden durante um comício em Cincinnati (Ohio, norte dos EUA).

"Nesta semana, John McCain falou da qualidade de julgamento necessária para ser comandante-em-chefe. Ele está certo. Nada é mais importante que a qualidade de julgamento. No entanto, o julgamento de John McCain sempre esteve errôneo nas questões cruciais ligadas à segurança nacional", disse Biden.

"Logo depois dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, John McCain sugeriu que os Estados Unidos atacassem outros países que o Afeganistão, entre os quais o Iraque, o Irã e a Síria", lembrou o senador de Delaware. "No início da guerra no Iraque, ele garantiu que seríamos recebidos como libertadores, que não precisávamos enviar muitos soldados e que a vitória era iminente", lamentou.

"Ele disse em seguida que a situação no Afeganistão não o preocupava, que íamos nos sair dessa e que a situação estava excelente" naquele país, prosseguiu o companheiro de chapa de Obama.

"John McCain ainda diz que não há nada para conversar com o Irã, e sua única idéia para a Rússia é excluí-la do G8", acrescentou.

Para ele, "deveríamos continuar a gastar para sempre 10 bilhões de dólares por mês no Iraque", enfatizou Biden.

"John McCain insiste em afirmar, contrariando todas as evidências e todos os fatos, que o Iraque é a frente central do combate ao terrorismo, e que esta frente não está nas montanhas entre o Afeganistão e o Paquistão, onde se encontram as pessoas que nos atacaram no dia 11 de setembro de 2001", finalizou.

aje/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG