Biden prevê mais mortes de soldados americanos no Afeganistão

Washington, 25 jan (EFE).- O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, advertiu hoje de que haverá mais mortes entre os militares americanos desdobrados no Afeganistão, em um momento no qual o novo Governo se prepara para enviar tropas adicionais ao país.

EFE |

O Pentágono pretende desdobrar até 30 mil soldados adicionais ao Afeganistão nos próximos 12 ou 18 meses, com o objetivo de deter a escalada da violência e o ressurgimento da insurgência talibã.

"Odeio dizer isso, mas sim, acho que haverá (mais mortes). Haverá um aumento", disse Biden no programa "Face The Nation", da rede de televisão "CBS", em sua primeira entrevista desde que assumiu a Vice-Presidência, na terça-feira.

No Afeganistão, onde 34 mil militares americanos estão desdobrados, 637 soldados morreram desde 2001, segundo o site defenselink.

Atualmente, os EUA centram sua atenção no Afeganistão, onde o movimento talibã está ganhando força, e se preocupam com o crescente número de insurgentes que encontram refúgio nas zonas tribais da fronteira com o Paquistão.

A freqüência dos ataques das forças dos Estados Unidos destacadas no Afeganistão contra supostos alvos da insurgência na faixa tribal paquistanesa se aumentou nos últimos meses.

Neste contexto, Biden foi perguntado se o novo Governo notificará o Paquistão sobre qualquer movimento das tropas americanas a partir da fronteira afegã, mas o vice-presidente não quis responder. EFE cae/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG