Washington, 17 fev (EFE).- O vice-presidente dos Estados Unidos, Joseph Biden, admitiu hoje que se preocupa com a possibilidade de os Estados Unidos serem alto de um novo atentado praticado por apenas um terrorista da Al Qaeda, similar ao ataque fracassado do Natal.

Biden disse em uma entrevista à cadeia "CBS" que seu país fez progressos ao "desmantelar a hierarquia do núcleo da Al Qaeda", fato que preocupa menos que antes quanto a um ato terrorista "catastrófico" como o de 11 de setembro de 2001.

Por outro lado, confessou "preocupação" pela possibilidade de um atentado como o que supostamente tentou o nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab em 25 de dezembro, quando, segundo as autoridades, tentou explodir uma bomba em um avião que fazia a rota Amsterdã-Detroit.

Biden sustentou que a Al Qaeda pode encontrar "um estudante descontente, alguém que tenha alguma relação com os Estados Unidos, que é capaz de ser recrutado rapidamente, capaz de ser doutrinado" e enviado com uma bomba.

Na entrevista, o vice-presidente afirmou que considera que seu antecessor no cargo, Dick Cheney, era uma pessoa "patriótica", mas ressaltou que está em desacordo com suas críticas à política antiterrorista da atual administração. EFE cma/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.