Biden pede que Israel interrompa colonização

O vice-presidente americano Joe Biden pediu nesta terça-feira que Israel interrompa a colonização dos territórios ocupados, solicitando também aos árabes gestos significativos para pôr fim ao isolamento do Estado hebreu e a libertação imediata do soldado israelense Gilad Shalit.

AFP |

"Israel deve trabalhar para uma solução de dois Estados", disse o vice-presidente americano, que fez essas declarações na Aipac (American Israel Public Affairs Comittee), um poderoso grupo de pressão pró-israelense.

"Vocês não vão gostar muito do que vou dizer, mas parem de construir novas colônias, desmantelem os assentamentos existentes e concedam liberdade de movimento aos palestinos", acrescentou.

Biden também pediu aos grupos radicais palestinos que libertem o soldado israelense Gilad Shalit, sequestrado em 2006 nas imediações da Faixa de Gaza. "Exigimos a libertação imediata e incondicional de Gilad Shalit. Três anos de cativeiro, isto não é aceitável", disse.

Anteriormente, o influente senador americano John Kerry havia pedido diante do mesmo auditório que os países árabes normalizassem suas relações com Israel, retirando seus embargos e autorizando os sobrevoos de seus territórios pelos aviões israelenses.

Kerry, que preside a Comissão de Relações Exteriores do Senado, pediu que os árabes comecem a "tratar Israel como um país normal, ponham fim ao boicote, deixem as aeronaves da (companhia aérea israelense) El-Al sobrevoar seu território e se reúnam com dirigentes israelenses".

Os árabes não podem esperar que Israel "faça todos os sacrifícios para melhorar as relações", acrescentou Kerry. "Eles mesmos deverão começar a fazê-los a partir de agora".

lc-bar-sl/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG