Biden manifesta intenção dos EUA de ajudar Iraque em eleições

Bagdá, 16 set (EFE).- O vice-presidente dos Estados Unidos, Joseph Biden, expressou hoje, em Bagdá, o desejo de seu país de ajudar as eleições legislativas iraquianas, previstas para 16 de janeiro, a serem um sucesso.

EFE |

"A Administração americana está pronta para prestar auxílio quando os iraquianos pedirem", disse Biden ao vice-presidente sunita do Iraque, Tareq al-Hashemi, durante a reunião que ambos tiveram na capital.

Segundo um comunicado oficial, Biden também se disse preocupado tanto com a possibilidade de a lei que regulará o pleito não ficar pronta a tempo como com o aumento das divergências em relação à cidade de Kirkuk, disputada por árabes, curdos e turcomanos.

Sobre essa questão, Hashemi apresentou suas reservas ao envio de tropas mistas às regiões em disputa no Iraque, como Kirkuk e Ninawa.

No mês passado, o comandante-em-chefe do Exército dos EUA no Iraque, Ray Odierno, propôs o posicionamento de militares iraquianos, curdos e americanos nas cidades disputadas.

Durante a entrevista, Biden também reiterou o compromisso de seu país com o pacto de segurança selado entre Washington e Bagdá. O acordo, assinado no fim do ano passado, prevê a retirada total do Exército americano do país árabe antes de 2012.

A rede de TV estatal "Al Iraqiya" informou ainda que o vice americano se reuniu com o vice-presidente xiita do Iraque, Adel Abdel Mahdi, e com o presidente do Parlamento, Iyad Samerrai.

Já Fouad Maasum, presidente da Aliança curda no Parlamento, anunciou em entrevista coletiva que Biden vai se entrevistar com autoridades curdas em Erbil, capital da região autônoma do Curdistão iraquiano.

Biden chegou ontem de surpresa ao Iraque, onde acompanhará a evolução da situação no país árabe. A viagem é a terceira que o vice de Obama faz ao país árabe este ano. EFE am/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG