Biden fala da necessidade de estreitar a cooperação EUA-América Latina

A América Latina e os Estados Unidos devem ampliar sua cooperação para enfrentar uma série de desafios comuns em temas como a economia, a luta contra o narcotráfico, os direitos humanos e o meio ambiente, afirmou o vice-presidente americano Joe Biden, que chegou nesta sexta-feira ao Chile para participar na Cúpula de Líderes Progresistas da região.

AFP |

Junto a Biden participarão na cúpula o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o premier britânico Gordon Brown, o presidente do governo Espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, a presidente argentina Cristina Kirchner, e o uruguaio Tabaré Vázquez, além da anfitriã, Michele Bachelet.

Por ocasião de sua visita, a Casa Branca divulgou um mensagem escrita por Biden e intitulada "Um novo dia para a Parceria das Américas", na qual ele saúda as novas relações entre os Estados Unidos e a América Latina. O artigo foi reproduzido nesta sexta-feira nos principais jornais da região.

Biden explica que sua viagem à América Latina, que acontece a um mês da viagem do president Barack Obama a Trinidad e Tobago para se encontrar com seus colegas de todo o Hemisfério Ocidental na Cúpula das Américas, serve de preparação para essa reunião histórica, pois vai consultar líderes da região sobre os desafios que devem ser enfrentados.

Segundo ele, essas reuniões representam um importante primeiro passo em direção ao nascer de um novo dia para a construção de parcerias entre os países e os povos deste hemisfério.

Em referência à crise financeira, Biden afirma: "Nossa interconexão econômica significa que uma economia robusta nos EUA é boa para o hemisfério e pode servir tanto como motor do crescimento de baixo para cima como da igualdade em toda a região".

"Estamos trabalhando com nossos parceiros no G-20, que se reunirão na próxima semana em Londres, no desenvolvimento de um plano coordenado para garantir a recuperação , reativar o crescimento e reformar o sistema internacional de regulamento e supervisão para que tamanha crise jamais se repita".

Sobre o sensível tema do narcotráfico, o vice-presidente diz é preciso "fazer mais para reduzir a demanda por drogas ilícitas e reduzir o grande fluxo de armas e de grandes volumes de dinheiro através de nossas fronteiras" e elogiou os esforços do México e da Colômbia quanto à questão.

Também enfatizou a necessidade de apoiar democracias fortes, com justiça, igualdade e profundo respeito pelos direitos humanos, onde se ataque da forma mais eficaz possível os desafios da pobreza, da exclusão e da desigualdade social.

Por último, Biden falou da mudança climática e da necessidade de desenvolver fontes limpas de energia para combater e reverter essa ameaça crítica.

"O presidente Obama e eu estamos profundamente comprometidos em liderar o desenvolvimento de uma resposta coordenada à mudança climatica. Trabalhando como parceiros, devemos utilizar o potencial da energia verde para proteger nosso planetas e as futuras gerações, ao mesmo tempo em que catalizamos o crescimento economico para as gerações de hoje", afirmou.

afp/mb/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG