Biden chega a Ucrânia para expressar apoio da nova Administração dos EUA

Kiev, 20 jul (EFE).- O vice-presidente dos Estados Unidos, Joseph Biden, chegou hoje à Ucrânia para expressar a este país o apoio da nova Administração americana e conhecer os principais candidatos à Presidência ucraniana.

EFE |

Biden, que foi recebido pela guarda de honra no aeroporto de Borispol da capital ucraniana, se reunirá hoje com o pessoal da Embaixada dos EUA em Kiev, enquanto os atos oficiais acontecerão amanhã.

O vice-presidente americano é o primeiro alto funcionário da Administração do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a visitar a Ucrânia e também a Geórgia depois que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), sob pressões de Moscou, adiou a adesão do primeiro, e após a invasão da Geórgia pelo Exército russo.

"A visita de Biden abre possibilidades para dar passos concretos a fim de garantir a segurança da Ucrânia e apoiar sua integração euroatlântica", disse a porta-voz da Presidência ucraniana, Irina Vannikova.

Na terça-feira, Biden será recebido pelo presidente ucraniano, Viktor Yushchenko, e os dois colocarão flores no monumento às vítimas do Holodomor, a colectivização forçada da terra decretada por Stalin nos anos 30.

No mesmo dia, Biden se reunirá com a primeira-ministra ucraniana, Yulia Timoshenko; o presidente do Parlamento, Volodymyr Lytvyn; o líder do opositor Partido das Regiões, Viktor Yanukovich, e o dirigente da Frente da Mudança, Arseni Yatseniuk.

A visita de Biden a Kiev terminará na quarta-feira com um discurso perante representantes do setor empresarial e organizações sociais, após o qual o vice-presidente dos EUA viajará à Geórgia, informaram fontes oficiais à agência "Interfax-Ucrania".

A Presidência ucraniana ressaltou que a visita de Biden servirá para impulsionar o diálogo político bilateral e avançar no cumprimento de acordos anteriores, incluindo a Carta de Cooperação Estratégica assinada por Washington e Kiev em 19 de dezembro de 2008.

Além disso, o Ministério de Exteriores da Ucrânia antecipou que tratará com Biden a possibilidade de realizar uma cúpula entre Obama e Yushchenko nos próximos meses, e a primeira visita a Kiev da secretária de Estado americana, Hillary Clinton. EFE bk-si/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG