Beyoncé é a rainha nos Grammy com 6 prêmios

Fernando Mexía. Los Angeles (EUA), 1 fev (EFE).- A cantora Beyoncé se transformou na noite deste domingo na grande vencedora da 52ª edição dos prêmios Grammy da música, ao ficar com seis deles, três por sua canção Single Ladies.

EFE |

Beyoncé conquistou os prêmios de melhor canção do ano (letra), melhor canção em Rhythm and Blues (R&B) e melhor interpretação vocal feminina R&B por Single Ladies', além da melhor interpretação vocal pop feminina por 'Halo', melhor interpretação R&B tradicional por 'At Last' e melhor álbum contemporâneo R&B por 'I Am... Sasha Fierce'.

A popular artista, que cantou no palco do evento duas de suas músicas, se tornou assim na rainha da cerimônia dos Grammy para a qual era favorita com dez indicações, e onde até agora já tinha conseguido sete prêmios solo e outros três como integrante do grupo Destiny's Child.

O sucesso de Beyoncé, no entanto, não foi completo já que perdeu para a jovem Taylor Swift o prêmio mais importante da noite, melhor álbum do ano, que foi para o disco 'Fearless' da cantora country.

Swift somou no total quatro fonógrafos de ouro dos oito aos quais foi indicada - os três restantes em categorias de música country - enquanto a camaleônica diva Lady Gaga ganhou seus dois primeiros Grammy na modalidade de música dance com seu disco 'The Fame' e sua música 'Poker Face'.

Entre os agraciados se destacaram também The Black Eyed Peas, cujo 'I Gotta Feeling' colocou os presentes ao pavilhão Staples Center de Los Angeles para dançar e lhes valeu para conseguir o Grammy de melhor atuação de duo ou grupo.

A banda levou também o prêmio de melhor álbum vocal pop por 'The E.N.D.' e o de melhor vídeo musical curto por 'Boom Boom Pow'.

O grupo Kings of Leon também ganhou três fonógrafos de ouro graças a sua música 'Use Somebody', que venceu como melhor gravação do ano, melhor canção de rock (letra) e melhor interpretação vocal de duo ou grupo.

A cerimônia teve seu momento mais emocionante com a homenagem a Michael Jackson, morto no dia passado 25 de junho.

Celine Dion, Jennifer Hudson, Somkey Robinson, Carrie Underwood e Usher uniram suas vozes à do "rei do pop" para cantar 'Earth Song', que Michael tinha incluído nos shows que ia fazer em Londres em 2009.

Uma atuação que foi acompanhada de um vídeo inédito com imagens de selva que fazia parte da turnê de Michael e que foi transmitido em 3D, apesar do efeito tridimensional ter sido de pouca qualidade através dos televisores.

Após a atuação, os filhos mais velhos de Michael, Prince Michael e Paris, subiram ao palco para recolher o prêmio honorífico a seu pai Lifetime Achievement Award.

"Graças a Deus por cuidar de nós estes últimos meses e a nossos avós, e também aos fãs pelo apoio, vocês sempre estiveram aí", disse Prince Michael, de 12 anos, visivelmente nervoso.

"Continuaremos divulgando sua mensagem", acrescentou o menino, enquanto sua irmã menor, Paris, se despediu com um "Te amamos papai".

Esta foi a segunda aparição pública dos filhos do 'rei do pop', depois que tomaram a palavra no funeral público realizado em Los Angeles no ano passado.

Outros ganhadores de Grammy foram Green Day (melhor álbum rock por '21st Century Breakdown'), Eminem (melhor álbum rap por Relapse), Phoenix (melhor álbum alternativo por 'Phoenix'), e veteranos como Bruce Springsteen e AC/DC, que ficaram com a melhor interpretação rock de solista e de heavy metal, respectivamente.

O grupo espanhol La Quinta Estación e os porto-riquenhos do Calle 13 venceram nas categorias latinas de melhor álbum pop, por 'Sin frenos', e melhor álbum rock, alternativo ou urbano, por 'Los de atrás vienen conmigo', respectivamente. EFE fmx/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG