Betancourt não descarta concorrer à presidência da Colômbia

Ingrid Betancourt disse nesta quarta-feira que não descarta concorrer à presidência da Colômbia, mas garantiu que isto não é uma prioridade no momento, durante entrevista ao apresentador da TV americana Larry King.

AFP |

"Não estou dizendo que não vou concorrer, mas não é minha prioridade", respondeu a ex-refém da guerrilha das Farc, que em 2002 foi a candidata "verde" à presidência da Colômbia, ao ser questionada sobre uma segunda candidatura.

Ingrid destacou que quer "estar disponível" para colaborar com a libertação dos reféns ainda em poder das Farc.

Betancourt, sequestrada em fevereiro de 2002 em San Vicente del Caguán (sul da Colômbia), em plena campanha presidencial, lembrou que havia "falado com eles (os guerrilheiros)" dias antes e não esperava ser alvo das Farc. "Jamais pensei que me atacariam"

A ex-refém revelou ainda que pensou que o sequestro seria algo rápido: "Naquele momento, não podia imaginar que ficaria quase sete anos" no cativeiro.

Durante a entrevista, Ingrid ficou claramente incomodada quando Larry King lhe perguntou sobre um eventual estupro durante os anos de cativeiro: "Não quero responder a esta pergunta. Acredito que há coisas que devem ficar na selva".


Leia mais sobre: Ingrid Betancourt

    Leia tudo sobre: farcingrid betancourt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG