Betancourt diz apoiar terceiro mandato presidencial

A ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt disse nesta quinta-feira estar de acordo com a possibilidade de um terceiro mandato na Presidência na Colômbia. Questionada sobre se apoiaria o direito de o presidente Álvaro Uribe se candidatar a uma segunda reeleição, atualmente em discussão no Congresso, Betancourt disse: Sim, eu gosto da reeleição.

BBC Brasil |

Uma segunda reeleição, sim, por que não?".

Betancourt foi resgatada nesta quarta-feira pelo Exército colombiano de um cativeiro na selva, onde era mantida refém do grupo rebelde Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) havia mais de seis anos.

"Eu gosto da reeleição. Me parece que é um bom sistema, eu gosto da continuidade", afirmou, durante coletiva de imprensa em Bogotá.

"Acredito que os povos devem ter o direito de escolher seu rumo e se manter durante alguns anos nele, porque isso permite mudar o país", afirmou Betancourt, que estava acompanhada de seus filhos, Melanie e Lorenzo Delloye, e de sua irmã, Astrid.

"A falta de rumo e constância nas políticas muitas vezes é mais nociva que uma má política", disse.

Golpe contra as Farc
A ex-refém disse que a reeleição de Uribe, em 2006, foi um "grande golpe" contra as Farc.

Segundo ela, até então o grupo rebelde se beneficiava da alternância na Presidência para reestruturar sua política.

"Um dos êxitos do governo Uribe foi colocar a figura da reeleição dentro das regras democráticas colombianas", disse.

"Isso mudou completamente as regras do jogo. Eles (as Farc) estavam acostumados com o fato de que, com a mudança de governo, tinham a possibilidade de se reestruturar."
Candidatura
Betancourt não descartou a possibilidade de se candidatar à Presidência nas eleições de 2010.

A ex-candidata foi seqüestrada pelas Farc no dia 23 de fevereiro de 2002, quando fazia campanha para a Presidência.

Analistas consideram que a libertação de Betancourt e dos outros 14 reféns resgatados pelo Exército colombiano nesta quarta-feira contribuirá para o aumento da popularidade de Uribe, no momento em que o Congresso discute o polêmico projeto de reforma constitucional que permitiria ao presidente candidatar-se a um terceiro mandato
Atualmente, Uribe tem um índice de aprovação de cerca de 80%.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG