Bertone diz que Pio XI escreveu a requisição mais forte contra o nazismo

Cidade do Vaticano, 26 fev (EFE).- O secretário de Estado do Vaticano, Tarcisio Bertone, afirmou hoje que o papa Pio XI foi o autor da mais firme e precisa requisição contra o nazismo graças ao contestado acordo com o Governo de Hitler de 1933.

EFE |

Bertone, que participou hoje de um congresso internacional, ressaltou o empenho de Pio XI contra o nazismo e o comunismo então imperantes.

O secretário de Estado do Vaticano afirmou que, dos acordos assinados por Pio XI, o mais contestado é certamente "o que se levou a termo com a Alemanha de Hitler em 1933".

No entanto, Bertone disse que quem julgar este acordo como uma cessão esquece que este pacto serviu à Santa Sé como justificativa jurídica e moral para que em 1937 fosse possível a encíclica "Mit Brennender Sorge".

O principal diplomata do Vaticano definiu esta encíclica como "a requisição mais firme e precisa jamais escrita contra o nazismo", ao qual acusa de ser o anticristo e de perverter e falsificar a ordem criada e desejada por Deus.

O cardeal Bertone lembrou a vontade de Pio XI contra o comunismo ateu, que expressou particularmente na encíclica "Divini Redemptoris".

Segundo Bertone, o pontífice soube governar a Igreja com vigor e olhou com novos olhos as missões e o arraigo católico fora da Europa. EFE fab/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG