Nova York, 9 jul (EFE).- O financista Bernard Madoff não recorrerá da sentença de 150 anos de prisão à qual foi condenado, por ter montado e mantido uma das maiores fraudes financeiras da história, informou hoje, à imprensa, seu advogado, Ira Sorkin.

"A decisão já foi tomada e não recorreremos da sentença", disse Sorkin, quem evitou dar detalhes sobre as razões que levaram Madoff, de 71 anos, a não apelar contra o veredicto emitido em Nova York, no dia 29 de junho, pelo juiz federal Denny Chin, que impôs a pena máxima pelos onze crimes pelos quais era acusado.

O advogado assegurou que seu cliente, autor confesso de uma fraude de US$ 50 bilhões, ainda se encontra preso no centro correcional metropolitano de Manhattan, no qual ingressou em março, quando se declarou culpado pelos crimes.

Madoff deve ser enviado para uma prisão de alta segurança que ainda não foi divulgada, mas Sarkin assegurou que o juiz tentará pedir que seja uma penitenciária situada na região nordeste dos Estados Unidos, próximo a Nova York, onde vivia o financeiro.

Madoff se limitou a tomar a palavra para mostrar sua "vergonha", no dia em que veredicto foi determinado, e a reconhecer que "não há perdão possível pelo terrível erro" que cometeu. EFE dvg/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.