O chefe do Governo italiano, Silvio Berlusconi, colocou à disposição suas mansões para abrigar parte das 28.000 pessoas que ficaram sem suas casas no trágico terremoto que devastou o centro da Itália e causou a morte de 289 pessoas.

    "Muitas pessoas ofereceram suas casas para aqueles que ficaram sem teto. Eu também quero fazer isso. Por isso, coloco à disposição minhas residências", declarou Berlusconi na cidade de L'Aquila, onde acompanhou o funeral coletivo das vítimas. Dos 28.000 desabrigados, 18.000 foram instalados em barracas de campanha.

    Berlusconi, um dos homens mais ricos da Europa, é proprietário de pelo menos quatro mansões de luxo, entre elas a famosa Villa Certosa, na ilha de Sardenha, com 50 hectares, várias piscinas e até um anfiteatro para espetáculos.

    Novos tremores

    Às 5h22 locais (0h22 de Brasília), a terra voltou a tremer na região de Abruzos por causa de uma réplica que alcançou os 3,7 graus de magnitude na escala Richter.

    Além disso, na noite passada foi registrado outro movimento telúrico, por volta das 21h30 locais (16h30 de Brasília), de 4,9 graus, que também foi sentido em Roma.


    Epicentro do terremoto foi em L'Aquila, no centro da Itália


    Clique para ver o infográfico

    Leia também:


    Leia mais sobre terremoto

      Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.