Roma, 30 abr (EFE).- O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, decidiu retirar à grande maioria das beldades que queria incluir nas listas de candidatas de seu partido, o conservador Povo da Liberdade (PDL), às próximas eleições europeias.

A informação foi publicada hoje pelos diários italianos "La Stampa" e "La Repubblica", que afirmam que Berlusconi ligou ontem à noite para alguns membros de seu partido para pedir que as "beldades" fossem retiradas das listas.

Segundo as publicações, o premiê italiano adotou essa medida após as fortes críticas de sua esposa, Verónica Lario, veiculadas na imprensa local esta semana.

O jornal "La Stampa" diz que das 25 belas jovens que em princípio estariam nas listas do PDL às eleições europeias, que acontecem na Itália em 6 e 7 de junho, agora só restam três: Lara Comi, Licia Ronzulli e Barbara Matera.

Lara Comi e Licia Ronzulli são jovens com estudo universitário e que desempenham uma carreira fora dos palcos e da TV, por isso a única candidata do PDL às eleições europeias exclusivamente do mundo do espetáculo deve ser a atriz Barbara Matera.

Segundo os dois jornais, a retirada das "beldades" das listas aconteceu porque Lario assegurou que a candidatura de mulheres belas às eleições europeias era uma "vergonha".

O primeiro-ministro assegurou que essas críticas de sua esposa são fruto de uma manobra da "imprensa de esquerda e da oposição" de seu país. EFE mcs/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.