Berlusconi reforça sua liderança sobre a direita com o nascimento do PDL

O congresso fundador do partido do Povo da Liberdade (PDL), que permitirá a Berlusconi reforçar seu domínio sobre a direita italiana, começou nesta sexta-feira e vai durar três dias.

AFP |

"Um grande sonho se concretizou com o nascimento oficial do Povo da Liberdade", declarou o chefe do governo italiano nesta sexta-feira ao abrir o congresso.

Um verdadeiro "palco de estrela do rock", segundo a definição do jornal La Repubblicca, foi instalado para a intervenção de Berlusconi, que inaugurou o congresso celebrando o casamento oficial de seu movimento, Forza Italia (FI), com a Aliança Nacional (AN, direita conservadora).

O novo partido reúne 42% das intenções de voto, segundo uma pesquisa do Instituto Euromedia Research publicada na quinta-feira.

"Nossa meta é 51%, e sabemos como chegar lá", clamou Berlusconi, promovendo uma "revolução liberal, burguesa e popular".

O congresso desta sexta-feira começou exatos 15 anos depois da primeira vitória da direita dirigida por Berlusconi em eleições legislativas, poucos meses após a irrupção deste rico empresário no cenário político.

A dois meses das eleições europeias de junho, o PDL é a grande esperança de vitória da direita contra uma esquerda em crise.

"O domínio de Berlusconi sobre sua criatura é total. A sorte da direita vai continuar dependendo de seu carisma e de sua liderança", afirmou nesta sexta-feira o jornal econômico Il Sole 24 Ore.

No entanto, se o PDL não obtiver bons resultados nas próximas eleições, "o novo partido talvez não sobreviva ao declínio de seu líder" de 72 anos, alertou o jornal.

A oposição criticou de forma unânime a iniciativa de Berlusconi.

"Trata-se simplesmente de uma mudança de nome do Forza Italia, que se prepara para anexar a Aliança Nacional. Esta operação permite a Berlusconi ampliar seu partido, e vai limitar ainda mais a democracia interna dentro da direita", lamentou Felice Belisaro, líder dos senadores da Itália dos Valores, o partido do ex-magistrado anticorrupção Antonio Di Pietro.

"Silvio Berlusconi é o PDL. O partido começa e termina com Silvio Berlusconi", resumiu Pier Ferdinando Casini, líder dos democrata-cristãos da UDC e ex-aliado do chefe de governo.

ljm/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG