Berlusconi quer vender mansão na qual foram tiradas fotos polêmicas

Roma, 20 jun (EFE).- Silvio Berlusconi está pensando em vender a mansão Villa Certosa em Sardenha, um de seus lugares favoritos, por considerar que foi profanada pelas milhares de fotos feitas nela pelo fotógrafo Antonello Zappadu, nas quais aparece com amigos e mulheres.

EFE |

Os meios de comunicação italianos, citando fontes ligadas ao primeiro-ministro, lembraram que Berlusconi pediu à justiça que fossem confiscadas as mais de cinco mil fotos feitas por Zappadu, porque representam a violação de sua intimidade.

"Profanaram Villa Certosa, é como se ladrões tivessem entrado.

Estou refletindo se a vendo", disse Berlusconi a vários amigos, segundo as fontes.

Os meios de comunicação ressaltaram hoje que, desde que começou o escândalo das fotos -publicadas por um jornal espanhol e divulgadas em outros países- nas quais Berlusconi aparece ao lado de jovens com pouca roupa e amigos seminus, o político não voltou a Villa Certosa e preferiu ficar na mansão de Arcore, nos arredores de Milão, norte.

Villa Certosa foi erguida sobre um dos cantos mais privilegiados da ilha de Sardenha, na Costa Esmeralda. A mansão 50 hectares, nas proximidades do exclusivo Porto Rotondo, no nordeste da ilha. EFE jl/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG