Berlusconi quer encontro do G8 em cidade atingida por terremoto

LAQUILA - O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, prometeu mudar o encontro em julho do G8 para a cidade de Áquila, afetada neste mês por um forte terremoto, reconhecendo problemas de logística e de custos no local original do encontro, uma ilha da Sardenha.

Reuters |

A decisão -- que pode afetar mais de dois anos de planejamento para o evento -- depende de aprovação de outras nações que participam da conferência, agendada para ocorrer entre os dias 8 e 10 de julho na ilha mediterrânea La Maddalena.

"Qual seria o local mais apropriado senão uma terra afetada pelo terremoto?", disse Berlusconi em uma coletiva de imprensa em L'Aquila, após um encontro de gabinete.

O líder de centro-direita acrescentou que os 220 milhões de euros (286,5 milhões de dólares) necessários à segurança e à infraestrutura na Sardenha poderiam ser investidos na região em que ocorreu o terremoto.

"Os 21 chefes do governo que virão, serão capazes de enxergar em primeira mão a destruição causada pelo terremoto", disse Berlusconi. "Eu imagino que isto poderá funcionar muito bem."

O terremoto que aconteceu no dia 6 de abril na região central de Abruzzo matou 296 pessoas, destruindo completamente áreas de algumas cidades e deixando cerca de 65 mil pessoas sem lar.

Mas já existem sinais de discordância dentro do seu gabinete sobre a mudança do local do encontro do G8, com ao menos um ministro dizendo que isto seria "improvável" e difícil de ter êxito.

O gabinete na manhã desta quinta-feira aprovou um decreto para levantar mais de 8 bilhões de euros para reconstruir as áreas atingidas pelo terremoto e financiar serviços de emergência.

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: g8

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG