Berlusconi parte para ofensiva e considera impossível reconciliação

O primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi não acredita em uma possível reconciliação com a esposa Veronica e quer que ela peça desculpas públicas, em uma entrevista publicada nesta segunda-feira, ao mesmo tempo que a crise conjugal domina a imprensa italiana.

AFP |

Entrevistado pelo jornal Corriere della Sera sobre a possibilidade de uma reconciliação, Silvio Berlusconi respondeu: "Não acredito. Não sei se desta vez eu quero. Veronica deverá me pedir desculpas públicas. E não sei se será suficiente".

"Esta é a terceira vez que faz isto em plena campanha eleitoral. É demais", acrescenta o 'Cavaliere', que disse estar "indignado".

Ao jornal La Stampa, o chefe de Governo declarou que estava "preocupado e decepcionado".

"Mantive uma situação difícil por amor a meus filhos, mas agora acabou, as condições já não estão reunidas para seguir adiante", acrescentou.

"É um assunto pessoal doloroso, que entra na esfera privada e da qual me parece melhor não falar", disse Berlusconi no domingo.

Mas nesta segunda-feira, Berlusconi entrou na fase ofensiva com declarações aos dois jornais e afirmou que a esposa "caiu em uma armadilha", por acreditar nas informações publicadas na imprensa.

Há alguns dias, Veronica Lario criticou duramente Berlusconi pela intenção do chefe de Governo de incluir jovens belas nas listas eleitorais de seu partido para as eleições europeias de junho, obrigando o premier a recuar da ideia.

Ao que tudo indica, a paciência chegou ao fim com a participação de Berlusconi na semana passada em uma festa de 18 anos de uma jovem de Nápoles, já que, segundo Veronica, ele nunca comparece às festas de aniversário dos próprios filhos.

"Ler nos jornais que se encontra com uma menor de idade, já que a conhecia antes que completasse 18 anos, ler que ela o chama de 'papi' e que fala de seus encontros em Roma e Milão, foi francamente inaceitável. Como posso ficar com um homem assim?", teria questionado, de acordo com a edição de domingo do La Stampa, que citou amigas da primeira-dama.

No mesmo jornal, mas nesta segunda-feira, Berlusconi se defende das acusações. "Não me relaciono com jovens de 17 anos. É uma afirmação que não posso suportar. Sou amigo do pai dela e ponto. Juro".

Berlusconi, 72 anos, e Veronica Lario, 52, se conheceram em 1980 e se casaram no civil 10 anos mais tarde, já que o chefe de Governo era divorciado.

Eles têm três filhos: Barbara, 24 anos, Eleonora, 22, e Luigi, 20.

fmi/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG