Berlusconi obteve maioria absoluta na Câmara dos Deputados e no Senado

Roma, 15 abr (EFE).- A lista conservadora de Silvio Berlusconi obteve a maioria absoluta tanto na Câmara dos Deputados como no Senado, segundo os dados do Ministério do Interior com 99% dos votos apurados.

EFE |

Na Câmara dos Deputados, Povo da Liberdade, Liga Norte e o sulista Movimento pela Autonomia, a coalizão de Berlusconi, conseguiu 46,7% dos votos, o que lhe garante 340 cadeiras - a maioria absoluta.

O Partido Democrata (PD) de Walter Veltroni e Itália dos Valores, do ex-juiz anticorrupção Antonio Di Pietro, alcançaram 37,7% dos votos, o que se traduz em 241 cadeiras.

O centrista democrata-cristão UDC, de Pieferdinando Casini, obteve 5,6% dos votos, o que significa 34 cadeiras.

A Esquerda Arco-Iris, cartaz eleitoral dos partidos comunistas italianos e dos Verdes, não conseguiu representação parlamentar por não ter obtido o mínimo de votos determinados em lei.

A esquerda obteve 3,1% e a lei exige 4%.

No Senado, a lista de Berlusconi alcançou 47,3% dos votos, o que supõe 167 senadores.

A de Veltroni 38,1%, 137 senadores e a UDC 5,7%, dois senadores.

A Esquerda Arco-Íris também não atingiu cadeira alguma no Senado, ao não alcançar o mínimo exigido.

No Senado, os conservadores ganharam em 12 regiões, enquanto os progressistas de Veltroni ganharam em seis.

Embora ainda falte apurar os votos dos italianos no exterior, que elegem 12 deputados e seis senadores, esses votos não influirão na maioria alcançada por Berlusconi.

Pela primeira vez na história da República italiana, a esquerda comunista não estará representada no Parlamento. EFE jl/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG