Berlusconi minimiza escândalo, mas pressão cresce na Itália

ROMA (Reuters) - O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, minimizou no domingo as pressões sobre as alegações de que jovens eram pagas para frequentar suas festas e procurou se concentrar nos planos de seu governo para o próximo ano.

Reuters |

Sofrendo críticas por sua amizade com uma jovem de 18 anos que levou sua esposa a pedir o divórcio, Berlusconi agora enfrenta questionamentos de grupos católicos influentes e da oposição, enquanto detalhes de sua vida privada emergem diariamente.

O mais recente escândalo foram as revelações de uma modelo italiana de 23 anos que afirmou aos jornais neste fim de semana ter acompanhado uma garota de programa em um jantar na residência de Berlusconi em Roma, onde o primeiro-ministro a presentou com anéis e colares desenhados por ele.

A modelo disse ter recebido 1.000 euros para ir a uma festa na casa de Berlusconi na Sardenha de um homem investigado pela Justiça por suspeita de corrupção.

Ela afirmou ter descrito os eventos a investigadores. Seu relato aparentemente reforça os comentários de uma garota de programa na semana passada.

O empreendedor nega ter pago mulheres para participar de festas e se desculpou por "involuntariamente denegrir" Berlusconi.

Na semana passada, Berlusconi afirmou que as acusações eram falsas com o objetivo de denegrir sua imagem antes da Cúpula do G8 em julho, na Itália, e disse que a oposição de centro-esquerda não iria derrubá-lo.

Ele estava igualmente desafiador no domingo, com o aumento das pressões.

"Por que eu não me manteria aqui?" disse Berlusconi após votar no segundo turno das eleições provinciais quando simpatizantes gritavam 'mantenha-se aí."

"Nós vamos ter um encontro com todos os ministros logo, em que vamos discutir os planos do governo para o próximo ano. Vai ser absolutamente um programa concreto."

Mas ele falhou em acalmar o crescente furor que toma conta do panorama político no país em meio à recessão. Awenire, o influente jornal da Conferência Italiana dos Bispos, questionou em editorial na sexta-feira a defesa de Berlusconi até agora e pediu que ele esclarecesse os fatos rapidamente.

"Há necessidade de obtermos um esclarecimento o mais rápido possível em relação às questões mais urgentes, que não vem apenas de adversários políticos mas também de parte do público que não se opõe ao premiê," o jornal afirmou.

Por Deepa Babington

Leia mais sobre Silvio Berlusconi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG