Berlusconi estuda decreto para evitar eutanásia de mulher em coma

ROMA - O premiê italiano, Silvio Berlusconi, confirmou que estuda aprovar um decreto urgente para evitar a eutanásia de Eluana Englaro, de 38 anos e em estado vegetativo desde 1992.

EFE |

"Estamos preparados para intervir", afirmou Berlusconi a imprensa local.

Eluana está desde terça-feira passada em uma clínica de Udine, no nordeste da Itália, onde nas próximas horas uma equipe de voluntários retirará progressivamente a alimentação até que a mulher morra.

Em Milão, um homem olha as fotos de Eluana Englaro / Arquivo

O governo italiano se mobiliza de todas as formas possíveis para evitar que se cumpra a sentença do Tribunal de Apelação de Milão, confirmada pelo Supremo, que autoriza a família de Englaro a suspender a alimentação e hidratação artificial de Eluana.

O Ministério da Saúde já tinha tentado evitar que se cumprisse a vontade da família Englaro, quando em 17 de dezembro proibiu com uma circular qualquer centro médico público ou privado de interromper a alimentação de pacientes em estado vegetativo.

O governo tem poucas horas para deter o procedimento, já que o neurologista de Eluana anunciou que a partir desta quarta se poderia começar o processo de eutanásia.

Leia mais sobre eutanásia

    Leia tudo sobre: eutanásia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG