Roma, 18 abr (EFE).- A Federação Nacional de Imprensa da Itália (FNSI) classificou como pesada a brincadeira que Silvio Berlusconi fez nesta sexta-feira, quando, com as mãos, simulou um tiro de fuzil contra uma jornalista russa que desagradou ao presidente russo, Vladimir Putin, quando lhe fez perguntas sobre sua vida pessoal.

"Berlusconi fez sua enésima piada, brincadeiras que às vezes fazem rir e que, em outras, são menos divertidas. Sua ironia nem sempre chega a comunicar que esse é seu jeito de ser. Às vezes, as brincadeiras podem ser pesadas, sobretudo se for levado em conta que na Rússia, nos últimos dez anos, mais de 200 jornalistas foram assassinados e seus assassinos não foram encontrados", denunciou Franco Siddi, secretário-geral da FNSI.

Siddi também criticou Berlusconi por ter dito a Putin, após a pergunta da jornalista da Rússia e também em tom de piada, que, se o chefe de Estado quisesse, poderia trocar os repórteres russos por italianos.

As brincadeiras foram feiras durante a entrevista coletiva que Berlusconi e Putin concederam em Sardenha.

Em um momento da entrevista, uma jornalista russa perguntou a Putin se ele estava se realmente divorciando para ficar a com a jovem campeã de ginástica rítmica e atual deputada Alina Kabáeva.

Imediatamente, o clima da entrevista ficou tenso. Putin mudou de rosto, mas respondeu à pergunta dizendo que só responde "perguntas sérias", acrescentando em seguida que "não há nem uma palavra de verdade" (sobre sua suposta separação).

Para descontrair o ambiente, Berlusconi lançou mão de uma de suas brincadeiras: olhou para a jornalista russa e, com as mãos, fingiu que atirava nela com um fuzil. EFE jl/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.