Berlusconi diz ter certeza absoluta da vitória eleitoral

Por Robin Pomeroy ROMA (Reuters) - O líder oposicionista italiano Silvio Berlusconi disse estar 100 por cento seguro de que vencerá a eleição parlamentar da próxima semana e rejeitou uma coalizão contra os partidos de centro-esquerda em caso de empate. Considero um empate irrealista, disse Berlusconi na quarta-feira, com voz rouca, à TV pública RAI. Temos pesquisas de opinião que garantem absolutamente nossa vitória.

Reuters |

A Itália proíbe a divulgação de pesquisas nas duas semanas prévias ao pleito, marcado para domingo e segunda-feira que vem. As mais recentes mostravam uma vantagem de 5 a 9 pontos percentuais para o magnata da mídia contra o ex-prefeito de Roma Walter Veltroni.

Ambos prometem cortar impostos para estimular a economia, mas Berlusconi está confiante em conquistar eleitores irritados com os aumentos tributários ocorridos na gestão do esquerdista Romano Prodi.

Batendo na tecla do alívio tributário, o Il Giornale, propriedade do irmão de Berlusconi, publicou a seguinte manchete atribuída ao candidato: 'Tenho uma idéia para a Itália: um mês sem impostos.' O próprio Berlusconi admitiu, porém, que a proposta é sedutora, mas não é realista.

'A idéia seria dar aos italianos, depois de tudo que sofreram sob Prodi, um mês sem impostos, o 'mês da liberdade'', disse ele em entrevista ao Il Giornale, na qual reiterou sua crença de que tem '100 por cento' de chance de vitória.

'Provavelmente não seriamos capazes [de eliminar os impostos por um mês] porque custaria muito, mas pode-se ver que não carecemos de imaginação para resolver os problemas', disse o dirigente conservador.

Na última semana desta longa campanha, os dois lados abandonaram a retórica branda que dava a impressão de que seria possível a formação de uma coalizão de governo entre esquerda e direita.

'Quem quer que ganhe, mesmo que por um só voto -- esta é minha convicção, que eu quero salientar novamente, terá o dever e a honra de governar a Itália', disse o esquerdista Veltroni.

Apesar da tranquila liderança nas pesquisas, Berlusconi pode formar apenas uma estreita maioria, devido ao critério regional de distribuição de vagas no Senado, a exemplo do que já aconteceu com Prodi, cujo governo desmoronou por falta de apoio parlamentar depois de transcorridos apenas 20 meses de um mandato de cinco anos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG