Roma, 20 dez (EFE).- O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, disse hoje que seguirá adiante pelo bem do país, em mensagem aos presentes à manifestação organizada em Verona em solidariedade a ele, após a agressão que sofreu no último dia 13 após um comício em Milão.

"Estas manifestações de solidariedade me dão um empurrão para seguir adiante e apoiar nosso compromisso pelo bem do país", disse Berlusconi, que telefonou para o telefone celular de Aldo Brancher, coordenador na área do partido do primeiro-ministro, o Povo da Liberdade (PDL).

Berlusconi se mostrou "comovido" com essas demonstrações e agradeceu à cidade de Verona pela organização da manifestação de apoio.

"O amor vence a inveja e o ódio", acrescentou Berlusconi, que explicou que esta é a mensagem que seu partido "está levando a toda a Itália" Berlusconi foi atingido no rosto por uma réplica em miniatura da Catedral de Milão, jogada por Marco Tartaglia, de 42 anos e submetido a tratamento por problemas mentais, depois de um comício na Praça do Duomo, em Milão.

O golpe fez com que o premiê quebrasse o nariz, dois dentes e causou um profundo corte no lábio, que precisou de alguns pontos de sutura.

Após quatro dias de hospitalização, Berlusconi se encontra em sua residência em Arcore, localidade aos arredores de Milão, onde os médicos lhe recomendaram que fique em repouso durante pelo menos 15 dias. EFE ccg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.