Berlusconi diz que presidente cometeu grave erro no caso Eluana

Roma, 10 fev (EFE).- O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, acusou o chefe de Estado Giorgio Napolitano de ter cometido um grave erro por rejeitar um decreto urgente que teria mantido Eluana Englaro viva, informou hoje a imprensa italiana.

EFE |

Berlusconi expressou sua "profunda dor" por não ter chegado "a tempo" de impedir que fosse interrompida a alimentação de Eluana, que estava desde 1992 em estado vegetativo e morreu ontem.

Segundo o primeiro-ministro, a opção de seu Governo de ignorar a decisão de Napolitano de rejeitar o decreto, que não precisava da aprovação da Assembleia, e apresentar um projeto de lei no Parlamento, nasceu de "princípios morais".

Eluana Englaro morreu ontem enquanto o Senado debatia a aprovação da lei apresentada pelo Governo Berlusconi, que teria obrigado a retomada da alimentação da italiana. EFE fab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG