Berlusconi diz que não tem nada do que se desculpar

O premiê italiano, Silvio Berlusconi, disse nesta sexta-feira que não tem nada do que se desculpar em relação aos escândalos nos quais se envolveu recentemente. Não tenho nada do que me desculpar por minha vida privada, nem mesmo à minha família, disse ele em uma coletiva, antes de sair de férias.

BBC Brasil |

"Ninguém pode me chantagear e não tenho esqueletos escondidos no meu armário."
Ele também negou acusações de machismo, alimentadas pelas piadas sexistas ditas pelo premiê ou sua escolha de jovens atraentes para seu gabinete de governo, como a ex-modelo Mara Carfagna para o posto de ministra da Igualdade.

"A imprensa estrangeira tem escrito que eu odeio mulheres. Se tem algo que eu adoro são as mulheres", disse ele.

Popularidade
Os escândalos envolvendo Berlusconi começaram em maio quando sua esposa Veronica Lario pediu divórcio acusando o premiê de um relacionamento com uma adolescente a quem presenteou com um colar no valor de 6 mil euros.

Desde então surgiram detalhes de festas realizadas com prostitutas.

Os escândalos teriam custado a Berlusconi a perda do apoio de eleitores católicos, mas pesquisas mostram que a popularidade do premiê permanece alta.

"O apoio ao primeiro-ministro é agora de 68,2% o que é um recorde absoluto para democracias ocidentais", disse ele, citando uma pesquisa que encomendou.

Outras pesquisas apontam um apoio de 49% a Berlusconi.

Sua coalizão de partidos de centro e direita venceu eleições locais em junho e o governo possui maioria no Parlamento.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG