gol na aproximação EUA-Rússia - Mundo - iG" /

Berlusconi diz que marcou gol na aproximação EUA-Rússia

Roma, 22 set (EFE).- O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, se atribuiu hoje o gol do que ele definiu como uma aproximação de posturas entre a Administração dos Estados Unidos e a da Rússia sobre o posicionamento do escudo antimíssil no Leste Europeu.

EFE |

"Em política externa, marcamos um grande gol, do qual estou orgulhoso: a aproximação entre a Rússia e os Estados Unidos. O gol foi o de ter conseguido que retomassem as relações entre a nova Administração americana e a Administração russa", disse Berlusconi, em entrevista coletiva depois do Conselho de Ministros realizado hoje, em Roma.

Segundo o líder italiano, as relações entre Washington e Moscou haviam sido "congeladas" após a decisão dos Estados Unidos de instalar um escudo antimísseis na República Tcheca e de oferecer à Ucrânia e Geórgia a entrada na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Depois dessa oferta, a Rússia decidiu que devia colocar foguetes Iskander na região de Kaliningrado.

"Voltamos a ter mísseis enfrentados por aqui e por ali", disse Berlusconi, que comparou essa situação com as "várias" décadas de Guerra Fria e que repassou os anúncios recentes feitos pelos Governos dos Estados Unidos e da Rússia de rejeitar a presença de mísseis defensivos na Europa.

O chefe do Executivo italiano afirmou que, em seguida, achou que poderia resolver essa situação de frieza entre Washington e Moscou graças às "amizades" em ação política internacional que a Itália tem, entre elas a da secretária de Estado americana, Hillary Clinton, e a de seu presidente, Barack Obama.

"Aproveitando o fato de que nós pesamos no plano internacional (...) desenvolvi toda uma ação através do ministro (de Exteriores italiano, Franco) Frattini e também pessoalmente para que estas duas decisões fossem repensadas", disse Berlusconi.

"Estou muito orgulhoso por este resultado, assim como estou muito orgulhoso de todos os resultados que conseguimos em política externa. Vamos levar o trabalho do G8, do G14 e do G21 ao G20 com os protagonistas da política externa, com toda nossa experiência, graças ao que soubemos conseguir", acrescentou.

Antes de terminar a entrevista coletiva, Berlusconi se dirigiu diretamente aos jornalistas e lhes disse que "gostaria que tirassem os óculos que dificultavam ver os resultados" de seu Governo.

Além disso, informou que deu ordem a seu Governo de não responder a mais notícias sobre "fofocas" e que, a partir de agora, só falará de verdadeira informação sobre política. EFE mcs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG