Berlusconi deve renunciar após aprovação de pacote na Câmara

Aprovação de medidas pedidas por União Europeia ocorre um dia após votação no Senado; novo governo deve ser liderado por Monti

iG São Paulo |

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, deve renunciar ao cargo após a Câmara dos Deputados ter aprovado neste sábado uma nova lei orçamentária exigida pela União Europeia, pondo fim a 17 anos de uma era política e abrindo caminho para um governo de emergência cujo objetivo é retirar o país da crise econômica.

AP
Primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, é visto em seu carro ao chegar no Palácio Chigi para um encontro com o favorito para sua sucessão, Mario Monti
O respeitado ex-comissário europeu Mario Monti continua o favorito para tentar pôr fim aos problemas de dívida do país como líder de um governo de transição, mas os aliados de Berlusconi continuam divididos em apoiá-lo para o cargo. Sua oposição não prejudicará os planos do presidente Giorgio Napolitano de pedir a Monti que forme um governo interino após a renúncia de Berlusconi, mas provavelmente atrapalhará os trabalhos de um futuro governo.

Neste sábado, Napolitano apelou aos parlamentares para pôr o bem do país à frente de interesses locais e de curto prazo - em um pedido indireto para membros do partido de Berlusconi e da aliada Liga Norte de trabalhar com o novo governo. "Todas as forças políticas devem agir com o senso de responsabilidade", disse.

Nesse sentido, Berlusconi se reuniu por duas horas neste sábado com seu possível sucessor. Mas o ministro do Interior italiano, Roberto Maroni, da Liga Norte, deixou claro que o partido seria de oposição a um governo Monti, rejeitando fazer parte de uma coalizão de base ampla que ele eventualmente tente formar.

O pacote foi aprovado neste sábado na Câmara um dia depois de ter passado no Senado. A lei aprovada pelo Parlamento contém medidas duras para economizar 59,8 bilhões de euros e equilibrar o orçamento do país até 2014.

Leia também: Senado da Itália aprova novas medidas anticrise

Após a votação, Berlusconi deve realizar uma reunião final de gabinete e, em seguida, encaminhar-se para o Palácio do Quirinal para entregar sua renúncia ao presidente Giorgio Napolitano. Espera-se que ele renuncie oficialmente em um pronunciamento às 20h30 (17h30 de Brasília).

Na terça-feira, o premiê italiano prometeu deixar o poder assim que o pacote de austeridade fosse aprovado pelo Parlamento. A decisão pela renúncia foi tomada após uma reunião de uma hora com  Napolitano, que aconteceu logo após o Orçamento ter sido aprovado por 308 votos, oito a menos do que a maioria absoluta de 316, em uma votação que contou com 321 abstenções. A perda da maioria aumentou a pressão sobre Berlusconi.

*Com Reuters, AP e BBC

    Leia tudo sobre: renúncia de berlusconiitáliaberlusconicriseuezona do euro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG