Berlusconi descarta conceder voto a imigrantes na Itália

Roma, 4 set (EFE) - O presidente do Governo italiano, Silvio Berlusconi, afirmou hoje que os imigrantes no país não terão direito a voto, contrariando o que tinha dito o presidente da Câmara dos Deputados e correligionário, Gianfranco Fini.

EFE |

"Fini expressou sua opinião, mas (conceder o voto aos imigrantes) não está em nosso programa, assim como ninguém apresentou um projeto de lei sobre este tema", afirmou Berlusconi em Nápoles (sul).

O presidente da Câmara dos Deputados se mostrou disposto, na quarta-feira, durante um debate público com o secretário do opositor Partido Democrata (PD), Walter Veltroni, a conceder o voto aos imigrantes que cumprirem seus deveres fiscais.

Perante esta declaração, o ministro do Interior italiano, Roberto Maroni, reafirmou hoje a "líquida contrariedade" do partido ao qual pertence, a Liga Norte, com que os imigrantes tenham direito a voto.

A polêmica foi enterrada pelo ministro da Defesa, Ignazio La Russa, que afirmou que a Aliança Nacional (AN), que apóia Berlusconi e da qual Fini é o líder, "não tem entre suas prioridades o pedido do voto para os estrangeiros".

"Acho que, no futuro, na AN, falaremos de cidadania e de integração, mas por enquanto não acho que discutiremos estes temas", acrescentou La Russa. EFE ccg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG