Primeiro-ministro da Itália criou situação constrangedora ao abandonar coletiva de imprensa em Roma

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, criou uma situação constrangedora nesta quinta-feira ao abandonar abruptamente uma entrevista coletiva e deixar seu colega espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, com expressão de espanto.

Os dois haviam acabado de fazer suas declarações iniciais quando Berlusconi pediu que os jornalistas dirigissem perguntas ao espanhol, agradeceu o convidado, apertou sua mão e saiu, com um braço erguido.

"Deixo meu amigo Zapatero receber perguntas dos jornalistas, principalmente a respeito da sua visita ao Vaticano (...). Eu lhe quero bem como a um santo, já que ele está num estado de graça absoluta após receber as bênçãos do papa", disse Berlusconi ao sair.

Sozinho em meio aos jornalistas, Zapatero sorriu e olhou na direção de Berlusconi, e minutos depois também deixou a tribuna. Voltou logo depois para conversar com os jornalistas, mas pelo menos uma grande rede já havia tirado a transmissão do ar.

Berlusconi, de 73 anos, é famosos por gafes diplomáticas. Em 2005, ele sugeriu que havia galanteado a presidente finlandesa, Tarja Halonen, e mais recentemente causou espanto ao se referir ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, como "bronzeado."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.