Berlusconi defende G8 frente ao G20

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, defendeu neste domingo o futuro do G8, o grupo dos países mais ricos do mundo, frente ao G20 (que inclui os países emergentes) e confirmou um plano de apoio à economia da Itália.

AFP |

"A partir de 1º de janeiro, teremos a presidência do G8, que não foi apagado pelo G20. Na realidade, certos problemas devem ser discutidos por países cujas democracias estão consolidadas, enquanto outros países, que integram o G20, ainda estão no caminho para a democracia", justificou Berlusconi.

O chefe de Governo italiano fez a declaração em um discurso por telefone para os participantes de um congresso político ligado a seu partido, depois de retornar de Washington, onde participou na reunião do G20 que analisou a atual crise financeira mundial.

Berlusconi respondeu assim à opinião do jornal La Stampa, que em um artigo, sob o título "Adeus à velha Europa", considera que a Europa, "muito presente no tradicional G8", vai perder muita influência no G20.

O G8 conta com Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Itália, Japão e Rússia. O G20 tem ainda a União Européia, África do Sul, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, China, Coréia do Sul, Índia, Indonésia, México e Turquia.

Berlusconi também confirmou a apresentação dentro de alguns dias de um plano de 80 bilhões de euros "a favor das empresas e das famílias", segundo suas palavras.

fmi/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG