Berlusconi defende EUA e tenta encerrar polêmica sobre Haiti

Roma, 26 jan (EFE).- O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, tentou hoje pôr fim à polêmica gerada após críticas de um enviado do próprio Governo italiano ao Haiti e elogiou o trabalho dos Estados Unidos no país caribenho.

EFE |

Em comunicado, o premiê reconhece a necessidade da intervenção do Governo americano para facilitar os trabalhos de resgate e ajuda humanitária às vítimas do terremoto.

"A dimensão catastrófica do terremoto do Haiti pôs a comunidade internacional perante uma tarefa gigantesca para aliviar o sofrimento da população civil", afirma Berlusconi.

"A resposta foi rápida, mas sem a intervenção generosa e significativa dos EUA teria sido bem mais difícil", prossegue.

A declaração do primeiro-ministro chega depois de o chefe da Defesa Civil italiana, Guido Bertolaso, enviado do Governo ao Haiti, ter afirmado que a ajuda dos EUA não está obtendo os resultados esperados porque há "muitas estrelinhas".

Isso fez com que o chanceler italiano, Franco Frattini, que ontem viajou para Washington para se reunir com a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, mantivesse distância nesta segunda-feira das declarações de Bertolaso.

"Sigo, no entanto, convencido de que neste caso seria oportuno evitar declarações que possam gerar polêmicas involuntariamente, partindo da base que todos estamos comprometidos de boa fé em ajudar a população do Haiti", afirma Berlusconi na nota divulgada hoje. EFE mcs/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG