Berlusconi defende decisão de repatriar imigrantes ilegais

Roma, 9 mai (EFE).- O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, assegurou hoje que não vê escândalo em transferir a seus países de origem imigrantes que sejam interceptados em águas internacionais.

EFE |

Berlusconi respondeu assim às críticas da Igreja e da oposição italiana à decisão do Executivo de transferir à Líbia 227 imigrantes que foram localizados a 60 milhas do litoral da ilha italiana de Lampedusa.

O chanceler Franco Frattini apoiou as palavras do primeiro-ministro e argumentou que a repatriação de imigrantes clandestinos responde "à aplicação do pacto que os líderes europeus assinaram em dezembro passado, no final da Presidência francesa na União Europeia".

"Os barcos da Agência Europeia de Fronteiras Exteriores (Frontex) têm o dever de devolver a esses países os imigrantes. De outro modo, se criaria um mecanismo em que as patrulhas serviriam para levar às costas européias todos aqueles que entrem clandestinamente e facilitaríamos o trabalho dos traficantes", afirmou. EFE ebp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG