O chefe de Governo italiano, Silvio Berlusconi, proclamou nesta sexta-feira em Nápoles o fim da fase dramática da crise do lixo, que castiga, há 14 anos, essa cidade do sul da Itália.

"Acabou-se a fase dramática da emergência e, agora, começa outra emergência, que é a implantação do sistema de coleta e tratamento do lixo, com a construção de incineradores de nova geração", disse Berlusconi, em entrevista coletiva.

"Das 50.000 toneladas de lixo que inundavam as ruas há dois meses, restam apenas 2.000", anunciou o chefe de Governo italiano, eleito em abril passado com a promessa de resolver o complexo problema do lixo que se acumula, ciclicamente, na região de Nápoles.

"Em 58 dias, Nápoles voltou a ser uma cidade do Ocidente. Conseguimos cumprir uma missão impossível. Vamos investigar quais foram os responsáveis por gerar essa emergência", acrescentou Berlusconi, ao término do Conselho de Ministros.

Silvio Berlusconi inaugurou seu mandato, em maio, adotando uma série de medidas urgentes e severas para resolver essa situação, provocada por uma intricada engrenagem que envolve disputas políticas, corrupção, máfia napolitana, protestos pelos novos lixões e, sobretudo, uma gestão ineficaz dos administradores locais.

kv/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.