Berlusconi declara zona militar os lixões de Nápoles

O chefe de governo italiano, Silvio Berlusconi, declarou, nesta quarta-feira, zona militar a área onde ficam os lixões de Nápoles (sul) como primeira medida para resolver o problema.

AFP |

Ciro de Luca/Reuters/AGN

O gabinete Berlusconi realizou nesta quarta-feira um simbólico Conselho de Ministros em Nápoles, cidade do sul sumersa em toneladas de lixo, e designou um secretário de Estado encarregado da questão.

O médico Guido Bertolaso, atual diretor da Defesa Civil, ocupará o cargo de secretário de Estado para solucionar o problema do lixo, informaram fontes oficiais aos jornalistas que acompanhavam a reunião ministerial.

O centro histórico da capital do sul da Itália foi limpo por ordem do novo governo para a reunião especial, embora os bairros periféricos permaneçam submersos em montanhas de sujeira, constatou a AFP.

O jornal "La Repubblica" chegou a chamar de "Tour do lixo" o trajeto feito pela cidade por turistas, que não podem apreciar sua beleza arquitetônica e histórica, distraídos pelo fedor insuportável e pelas montanhas de lixo ainda não recolhidas.

Segundo uma pesquisa do Instituto de Pesquisa sobre o Turismo publicada há poucos dias, em 2007 e nos primeiros meses de 2008, Nápoles vem sofrendo uma brusca queda de visitantes, com perdas avaliadas em até 64 milhões de euros.

BBC

Há ainda uma preocupação com a saúde pública, já que o lixo pode causar várias doenças.

O subsecretário de Saúde italiano, Ferruccio Fazio, anunciou a criação de um serviço de atendimento aos cidadãos, bem como a formação de uma equipe de 200 médicos que irá analisar a situação sanitária da região.

Leia também:

    Leia tudo sobre: napoles

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG