Berlusconi confirma divergências com aliado

Roma, 16 abr (EFE).- O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, confirmou hoje suas divergências com Gianfranco Fini, seu principal aliado no partido Povo da Liberdade (PDL), e o convidou a superar as incompreensões.

EFE |

As divergências entre o premiê e Fini, presidente da Câmara dos deputados, se arrastam há muito tempo, mas aumentaram nos últimos dias após a vitória arrasadora da Liga Norte, outro parceiro de Berlusconi na coalizão de Governo, nas eleições regionais.

Berlusconi e Fini se reuniram ontem, mas a conversa acabou "mal", segundo a imprensa italiana.

Após a reunião, Fini apontou em comunicado que expôs a Berlusconi sua visão sobre o PDL, que, segundo ele, "tem que ser reforçado e não enfraquecido" e que é necessário "tomar decisões pactuadas", em uma clara referência às exigências da Liga Norte.

Segundo a imprensa, Fini estaria inclusive pensando em constituir um grupo parlamentar próprio junto com seus correligionários.

Berlusconi pediu a Fini que desista da criação de um grupo próprio e assegurou que, nesse caso, resultaria na "cisão do partido".

A tensão entre os dois líderes do PDL obrigou hoje a convocação de uma reunião urgente da Presidência do partido para analisar a situação.

Após a reunião, Berlusconi leu um documento no qual o escritório da Presidência convidava "o presidente Fini a desistir da iniciativa divulgada na imprensa de criar um próprio grupo parlamentar" e o encorajou a continuar na grande aventura política e histórica do PDL.

O primeiro-ministro da Itália assegurou, além disso, que no caso de ruptura com Fini, o Governo continuará normalmente a legislatura, respondendo a quem lhe perguntar sobre a possibilidade de ter de convocar eleições.

O PDL nasceu em 2009 após a fusão do partido de Berlusconi, Forza Itália, e o de Fini, o direitista Aliança Nacional (AN). EFE ccg/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG