Berlim, 26 jan (EFE).- A Polícia de Berlim vigiou intensamente várias estações de metrô e trens no último outono (primavera no hemisfério Sul) diante do temor de um grande atentado após as ameaças feitas pela organização terrorista islâmica Al Qaeda.

O senador para o Interior da capital alemã, Erhart Körting, revelou hoje que existiam "indícios de que poderia haver um atentado de grande envergadura" por ocasião das eleições gerais na Alemanha, realizadas no final de setembro passado.

Por esse motivo, durante várias semanas, pelo menos 12 estações da região central de Berlim foram intensivamente vigiadas por câmeras da Polícia.

"Tínhamos inclusive uma delação concreta do local no qual os ativistas podiam atuar", disse Körting, ao relatar que ninguém foi detido.

A Al Qaeda ameaçou cometer atentados na Alemanha caso o Exército do país não retirasse suas forças do Afeganistão até 27 de setembro, data das eleições parlamentares.

Os vídeos com as ameaças mostravam imagens do Portão de Brandeburgo, onde em 3 de outubro passado milhares de pessoas comemoraram o aniversário da unificação do país em meio a um forte esquema de segurança. EFE jcb/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.