Berlim pede que Teerã liberte detidos e apresente resultados confiáveis

Berlim, 17 jun (EFE).- O Governo alemão pressionou hoje as autoridades iranianas a libertarem os manifestantes detidos em Teerã, a não impedirem o trabalho da imprensa estrangeira e a apresentarem um resultado confiável das eleições presidenciais realizadas na última sexta-feira.

EFE |

"O direito à liberdade de expressão e à informação livre deve estar garantido", disse o porta-voz do Governo alemão, Ulrich Wilhelm, após explicar que o Executivo do país "parte do pressuposto de que houve irregularidades no pleito" iraniano.

Wilhelm ratificou as exigências feitas recentemente pela chanceler alemã, Angela Merkel, e pelo ministro de Assuntos Exteriores do país, Frank-Walter Steinmeier, para que haja uma profunda revisão dos resultados.

O porta-voz lembrou que a situação no Irã foi incluída na agenda da cúpula da União Europeia (UE) que será realizada amanhã e sexta-feira em Bruxelas.

Ontem, o Ministério de Assuntos Exteriores do Irã convocou os embaixadores de República Tcheca, Reino Unido, França, Holanda, Itália e Alemanha para protestar contra suas declarações sobre as eleições presidenciais iranianas.

Já no domingo à noite, Steinmeier tinha convocado o embaixador iraniano em Berlim para transmitir a ele a preocupação alemã com a situação no país asiático. EFE gc/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG