Berlim confirma que dois turistas alemães foram seqüestrados na Somália

Berlim, 25 jun (EFE) - O Ministério de Assuntos Exteriores alemão confirmou hoje que entre o grupo de turistas seqüestrados por piratas nas costas da Somália há dois cidadãos alemães.

EFE |

O Governo de Berlim empreendeu as gestões pertinentes "perante todos os estamentos relevantes" para resolver o caso, informou o porta-voz do ministério, Martin Jäger, que não quis especificar se tinham entrado em contato com os seqüestradores.

Ele explicou ainda que os detalhes das gestões que estão sendo realizadas não serão divulgados, conforme a prática do Governo de Berlim, que mantém a norma da absoluta cautela nestes casos.

De acordo com o porta-voz, tudo indica que os reféns se encontram em território somali.

Segundo informações procedentes da região, uma embarcação privada tripulada por quatro turistas europeus foi seqüestrada na segunda-feira no Golfo de Áden, nas proximidades de Puntlândia, região autônoma do norte da Somália.

As primeiras informações apontam para que os ocupantes do iate eram um casal alemão e filho desse, e o capitão da embarcação, de origem francesa.

O Governo de Puntlândia anunciou na terça-feira que se for confirmado que se trata de um seqüestro, desdobrará as forças de segurança necessárias para encontrar os seqüestradores e libertar os reféns.

As águas situadas frente à Somália são de alto risco para o transporte marítimo internacional, já que estão em uma zona de operação de piratas que capturam embarcações e exigem grandes somas de dinheiro pelo resgate dos tripulantes seqüestrados. EFE gc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG