BERLIM - O ministro de Assuntos Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, confirmou hoje a libertação dos cinco turistas alemães seqüestrados no Egito há dez dias, e comemorou o fato de o grupo ter sido entregue são e salvo.

Os turistas alemães já se encontram "a salvo" no Cairo e estão "bem, dadas as circunstâncias", disse Steinmeier, que não deu mais detalhes da libertação.

Os alemães faziam parte do grupo de 11 turistas europeus e oito egípcios seqüestrados no Egito e que desembarcaram nesta segunda-feira em um aeroporto militar do Cairo, de onde foram levados para um hospital.

Os turistas (cinco alemães, cinco italianos e um romeno) e seus acompanhantes egípcios chegaram na capital egípcia por volta das 15h30 (10h30 de Brasília).

Fontes oficiais anunciaram que a libertação dos reféns aconteceu durante uma operação militar, a respeito da qual não foram dados mais detalhes.

Segundo as autoridades do país, não foi efetuado pagamento de resgate.

Durante o tempo de cativeiro, os reféns ficaram em território egípcio, líbio e sudanês. EFE gc/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.