Berlim condena morte de ativistas chechenos

Berlim, 11 ago (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier, condenou hoje a morte de um casal de ativistas chechenos, sequestrados na segunda-feira, e pediu que a Rússia faça o possível para encontrar os executores e os mandantes do assassinato.

EFE |

Steinmeier, em mensagem divulgada por sua pasta, expressou sua comoção pela morte de Zarema Sadulayeva, e de seu marido, Alik Zhabrailov, enquanto pressionou para o esclarecimento da morte da chechena Natalia Estemerova, assassinada em 15 de julho no Cáucaso.

A Polícia chechena informou hoje sobre a morte do casal, cujos corpos foram encontrados com várias marcas de tiros no porta-malas de seu carro, segundo fontes russas.

Sadulayena dirigia a ONG Spasiom Pokolenije (Salvemos a geração), organização que oferecia ajuda médica e psicológica aos menores vítimas da guerra e da violência na Chechênia. EFE gc-io/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG