Bento XVI proclama em Lourdes que o amor é mais forte que a morte

O Papa Bento XVI proclamou neste domingo que existe um amor mais forte que a morte em uma missa celebrada diante de mais 150.000 fiéis no santuário de Lourdes, sudoeste da França.

AFP |

Por ocasião do 150º aniversário das aparições da Virgem Maria à pastora Bernadette na gruta de Lourdes, segundo a tradição católica, Bento XVI celebrou uma homilia carregada de referências e mensagens devotadas à Imaculada Conceição.

"Deus nos disse que no mundo existe um amor mais forte que a morte, que nossas fraquezas e nossos pecados", declarou o Sumo Pontífice, de 81 anos, no segundo dia de sua peregrinação ao santuário mariano mais importante da Europa.

O Papa se dirigiu aos fiéis em vários idiomas.

Bento XVI denunciou e "confiou" à Virgem "as humilhações e as discriminações, as torturas sofridas por amor a Cristo em várias regiões do mundo por tantos irmãos e irmãs".

"A Virgem, estrela da esperança, chegou a Lourdes para recordar o mistério da universalidade do amor, ao aparecer para a pastora Bernadette Soubirous em 1858", disse.

"Maria escolheu (Bernadette) para transmitir sua mensagem (...) conforme a palavra de Jesus: 'O que ocultaste aos sábios, o revelaste aos pequenos'", disse Bento XVI, lembrando que a pastora era "a primogênita de uma família muito pobre".

O Papa chegou à campina de Lourdes no 'papamóvel' às 9H30, em meio à multidão que tentava se aproximar dele. Bento XVI beijou alguns bebês durante o trajeto.

"Bento XVI é magnífico, tem uma cabeça prodigiosa", disse à AFP o espanhol Javier Pintado, que viajou a Lourdes com a família e amigos.

"Sabe explicar as coisas, aproximar a doutrina da fé das pessoas", acrescentou, a respeito do antigo chefe da Congregação para a Doutrina da Fé, um posto no qual ganhou a fama de guardião ferrenho do dogma.

Os serviços de segurança nos Pirineus não registraram nenhum incidente durante a missa, apenas duas pessoas passaram mal entre 5.000 que dormiram na basílica subterrânea São Pio X.

Bento XVI se reunirá na tarde de domingo com os bispos franceses e na segunda-feira encerrará o caminho do jubileu, que iniciou sábado e que traça a vida de Bernadette. Posteriormente, com uma missa dedicada aos enfermos, vai concluir a viagem à França, que teve início na sexta-feira em Paris.

bur-feff-app/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG