Bento XVI pede garantia aos direitos dos cristãos do Iraque

O Papa Bento XVI pediu neste sábado a garantia dos direitos fundamentais a uma coexistência pacífica dos cristãos do Iraque, durante o segundo dia de sua visita à Jordânia.

AFP |

"Peço, com insistência, aos diplomatas e à comunidade internacional, assim como aos dirigentes políticos e religiosos, a fazer todo o possível para garantir à antiga comunidade cristãs desta terra nobre seus direitos fundamentais a uma coexistência pacífica com o conjunto dos outros cidadãos", declarou o Sumo Pontífice.

Em um discurso para líderes religiosos muçulmanos na mesquita de Al-Hussein ben Talal, em Amã, Bento XVI saudou o patriarca de Bagdá Emanuel III Delly e citou o povo iraquiano, "do qual vários membros encontraram refúgio na Jordânia".

"Os esforços da comunidade internacional para promover a paz e a reconciliação, junto aos dos dirigentes locais, têm que continuar para dar resultado na vida dos iraquianos", declarou.

Segundo líderes crisãos, dos 800.000 cristão que viviam no Iraque antes da invasão de 2003, 250.000 abandonaram o país, onde a comunidade foi vítima, algumas vezes, de atos violentos cometidos por muçulmanos extremistas.

cj/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG